O Alto Minho associa paisagens idílicas com grande qualidade ambiental, à notável herança patrimonial quer dos seus espaços monumentais, quer das suas manifestações imateriais, envolvendo a sua História, lendas, costumes, folclore, traje, artesanato, gastronomia e produtos tradicionais.

Com Sente a História – Ação Promocional “Música & Património – Novas Abordagens, Novos Talentos”, pretende-se valorizar estes elementos diferenciadores do território do Alto Minho enquanto dois ativos fundamentais para a sua atratividade turística: por um lado, os principais ativos patrimoniais de natureza material e imaterial, sendo inclusivamente a NUT III da Região Norte com o maior número de Monumentos Nacionais; e, por outro, a capacitação dos ativos culturais e artísticos associados à música, possibilitando a valorização e o reconhecimento de diferentes gerações de músicos oriundos ou residentes no Alto Minho, através do desenvolvimento de competências e de novas parcerias, criando ainda condições para valorização pública de novos talentos.

Além de permitir uma experiência de História ao vivo, onde a música vai ao encontro da arquitetura dos nossos monumentos, a marca desta iniciativa Sente a História também se revela noutros dois paradigmas: novas abordagens musicais e novos talentos.

Ao longo de 30 concertos em locais históricos nos 10 concelhos do Alto Minho, de 13 Maio de 2018 a 20 de Julho de 2019, as três linhas de programação – bandas filarmónicas, coros e jovens solistas do Alto Minho em contexto de música de câmara – pretendem, assim, surpreender o público com Novas Abordagens & Novos Talentos.

Desde logo, jovens talentos do Alto Minho, alguns na diáspora, pelo mundo inteiro, na procura de novos palcos, irão apresentar-se em 10 formações de música de câmara, como solistas ou membros desses coletivos.

Mas o que nos trará de novo um programa musical envolvendo os coletivos corais e filarmónicos da região?

Desde logo, a constituição destes grupos musicais que, sendo mais de três dezenas na atualidade, envolvem na arte dos sons mais de 1.500 jovens artistas (cantores e músicos). Este rejuvenescimento é potenciado, ao nível das bandas filarmónicas, pelas ações de capacitação deste projeto dirigidas a jovens candidatos a maestro.

Também ao nível dos repertórios se sentirão estas novas abordagens dos nossos jovens talentos, com as bandas filarmónicas a atuar em contexto de concerto com interpretações surpreendentes: já imaginaram as nossas bandas a interpretar jazz, rock, hard rock, metal, fado, música barroca, popular ou erudita, em formato acústico ou, com o som amplificado? – isto e muito mais irão ver no Sente a História.

Vamos sentir igualmente o cruzamento da tradição com a inovação ao nível dos coros do Alto Minho: o cantor popular repentista Augusto “Canário” escreveu as letras das canções que vão invocar as lendas da região. Seis compositores de referência do jazz à música erudita compuseram sobre as palavras do sentir tradicional, 10 peças corais polifónicas e ainda, um Hino do Alto Minho. São eles: Afonso Alves, Eurico Carrapatoso, Carlos Azevedo, Fernando C. Lapa, Mário Laginha e Telmo Marques. Vozes de todos os coros da região vão fundir-se no Coro Intermunicipal do Alto Minho, num gran finale a encerrar o projeto em Julho de 2019, onde interpretarão todas as canções das lendas e o Hino do Alto Minho.

Mas, nem só de música vive o Sente a História. Para que possa conhecer melhor os nossos tesouros patrimoniais, os dias em que ocorrem os concertos serão também de património aberto: irão sendo reveladas no nosso site e app informações sobre horários de abertura e locais de interesse a visitar, ocorrendo ainda visitas e tours guiados que irão sendo revelados. Paralelamente, decorrerá um passatempo onde os visitantes poderão registar fotografias suas tiradas nessas visitas e concertos, habilitando-se a ganhar vouchers para desfrutar da nossa magnífica gastronomia em restaurantes da região.

Quinzenalmente, de 2018 a 2019, vão ser muitos os pretextos para visitar ou passar um fim de semana no Alto Minho – venha viver de perto a nossa história e cultura com Sente a História – Ação Promocional “Música & Património – Novas Abordagens & Novos Talentos”.