Trompas Lusas

O quarteto Trompas Lusas foi fundado em 2010. Na sua estreia apresentou-se com a Orquestra Filarmónica Cidade de Pontevedra (Espanha) com o Konzertstück op.86 para 4 trompas e orquestra de Robert Schumann, obra que passados cinco anos (2015) voltou a interpretar, desta vez com a Orquestra da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo.

Tem-se apresentado regularmente em concerto em diferentes cidades de Portugal e estrangeiro (Espanha, Alemanha e Inglaterra).

O agrupamento aborda um repertório amplo e variado, desde a Música de Caça, Barroca, Clássica, até à Música Contemporânea e Popular. Dá especial atenção à execução de obras com trompas naturais.

Tem também colaborado com compositores no sentido de alargar o repertório dedicado à formação, tendo já estreado obras dos compositores Kerry Turner, Eurico Carrapatoso, Luís Carvalho, Liduino Pitombeira, Jon Hansen, Jorge Prendas e Cláudio Moreira.

Em 2012 foi lançado o seu álbum de estreia, que apresenta obras do repertório mais tradicional para a formação, assim como obras em estreia mundial.

O grupo partilhou o palco com conceituados trompistas, como Ab Koster, Radovan Vlatkovic, Nury Guarnaschelli ou Xiao-Ming Han.

No verão de 2014 apresentou-se em Londres, no 46º Simpósio da Sociedade Internacional de Trompa, e em Alicante, no III. International Summer Brass Festival.

O quarteto Trompas Lusas toca em trompas Dürk Horns, bocais e surdinas Romera Brass. Tem agendada uma nova gravação, masterclasses e concertos em Portugal e no estrangeiro.

Trompas Lusas 

José Bernardo Silva – Membro da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Professor de trompa na Universidade de Aveiro e Escola Profissional de Música de Espinho;

Bruno Rafael – Professor de trompa na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, Academia de Música Valentim Moreira de Sá e Universidade do Minho;

Nuno Costa – Professor de trompa no Conservatório de Lousada e Escola Profissional de Música de Espinho;

Hugo Sousa – Professor de trompa na Academia de Música de Esposende e Conservatório Regional de Música de Vila Real.