Com uma carreira de mais de duas décadas, Mário Laginha é habitualmente conotado com o mundo do jazz. Mas se é verdade que os primórdios do seu percurso têm um cunho predominantemente jazzístico tendo sido fundador e membro de projetos de referencia no género, tais como, o Sexteto de Jazz de Lisboa, o decateto e o trio de Mário Laginha, construiu com a cantora Maria João um tributo às músicas que sempre o tocaram, a começar pelo jazz e passando pelas sonoridades brasileiras, indianas, africanas, pela pop e o rock, sem esquecer as bases clássicas que presidiram à sua formação académica e que acabariam por ditar o seu primeiro e tardio projeto a solo, inspirado em Bach (Canções e Fugas, de 2006).

Nas décadas de oitenta e noventa do século passado, realizou projetos em torno do instrumento “piano” que ficaram famosos, tais como, o “3 pianos” com os reconhecidos pianistas Pedro Burmester e Bernardo Sassetti, e o projeto com este último, em duo, até ao seu inesperado desaparecimento.

Hoje, possui uma agenda vertiginosa, sendo o músico português nesta área que mais concertos dá pelos 5 continentes, tendo atuado nos maiores festivais de jazz do mundo, tais como: Festival de Jazz de Montreux, do Mar do Norte, Jazzaldia (San Sebastian), Montreal, entre muitos outros.

Com uma sólida formação clássica, Mário Laginha tem escrito para formações tão diversas como para a Big Band da Rádio de Hamburgo, Big Band de Frankfurt, a Orquestra Filarmónica de Hannover, Orquestra Metropolitana de Lisboa, o Remix Ensemble da Casa da Música, o Drumming Grupo de Percussão e a Orquestra Sinfónica do Porto. E tem tocado, em palco ou em estúdio, com músicos excepcionais como Wolfgang Muthspiel, Trilok Gurtu, Gilberto Gil, Lenine, Armando Marçal, Ralph Towner, Manu Katché, Dino Saluzzi, Kai Eckhardt, Julian Argüelles, Steve Argüelles, Howard Johnson, Django Bates, entre outros. Compõe também para cinema e teatro.

É pois garantia de qualidade musical, e de notoriedade mediática, ter o Mário como compositor de duas obras sobre as nossas lendas.